Vida saudável: tudo mudou depois que a alimentação mudou

By Larissa Bueno - novembro 04, 2019


A frase mais usada pela minha nutricionista: Aceita que dói menos. Não é fácil, não vou negar, mas aceitar foi a melhor coisa que eu fiz. Descobri aos 17 anos após uma longa jornada de médicos e exames para tentar descobrir o que tinha que eu sou intolerante a lactose e possivelmente, ainda não comprovado, alérgica a proteína do leite. Lembro que dei graças a Deus por não ter descoberto enquanto eu estudava, pois seria ainda mais difícil a restrição alimentar. 

Comecei aos poucos trocando tudo pela opção 0 lactose, estava tudo bem até aí, mas pouco mais de 3 meses depois me via passando mal constantemente, mesmo restringindo tudo. Fui a primeira consulta com a minha nutricionista atual e conversando ela disse que eu poderia ter herdado também a alergia, por isso ainda os produtos 0 lactose me faziam mal, pois tinham a proteína do leite. 

Eu tentava, mas era quase que impossível. Sempre acabava cedendo as minhas vontades e comia tudo o que eu não tinha o direito de chegar perto. Um ano e meio se passou e não enxerguei melhora. O leite eu não ingeria, entretanto os seus derivados eu não conseguia evitar e passar mal começou a fazer parte da minha rotina. Nesse meio período, fui para a Espanha e lá consegui diminuir um pouco aos alimentos que não podia, só um pouco pois nos momentos que dava vontade me enfiava nos Mc’s flurrys. Por diversas vezes eu tentei parar, mas era mais forte que eu.

Pela primeira vez, dois meses depois de ter ficado na Espanha eu vi uma mudança em mim. Tinha engordado. O meu medo de subir na balança era tanto que só deixei pra fazer isso na minha consulta, um mês depois de ter voltado para casa. Era real, eu engordei dois kgs. Para muitos, uma facilidade, para mim uma enorme comemoração pois nunca consegui engordar por comer coisas que não me faziam bem e mesmo não cortando tudo, eu tinha conseguido. Contei, claro para a Nutricionista os estragos que tinha feito em minha saúde e mais uma vez me lembrei da frase dela: aceita que dói menos. 

Saí de lá com muitos planos, entretanto mais uma vez não consegui cumprir. Dez dias depois, tomei uma decisão, eu precisava cuidar de mim e eu ia lutar para conseguir. Fiz um propósito com Deus, de ficar inicialmente 3 meses, para eu me empolgar, sem ingerir nada que eu não possa. Um mês  e duas semanas depois- atualizado- estou seguindo firme na dieta e cada dia tem sido uma batalha vencida.

Não é impossível sermos saudáveis, tanto por causa de alguma restrição quanto para o bem da saúde mesmo. Um conselho que eu dou é: estabeleça pequenas metas diárias que seja possível cumprir até que se torne um habito e não seja mais um peso. O seu corpo merece um cuidado interior especial, quanto mais cedo cuidarmos melhor para o nosso futuro. A partir do momento que você consegue enxergar isso as coisas começam a se tornar mais fáceis. 

Recomendo a leitura dos posts:

Quero deixar como indicação um E-book com receitas maravilhosas sem glúten e lactose para o café da manhã, podendo ser utilizado como café da tarde também que é onde mais temos dificuldade de conseguir alternativas sem ser somente frutas, espero que possa te ajudar além das instruções sobre como fazer cada receita tem também as ilustrações de como cada receita fica para sentir aí do outro lado da tela como ficam deliciosas com os olhos, clique aqui para adquirir

Não deixe de me seguir no Pinterest, clicando aqui, onde compartilho várias coisas interessantes sobre desenvolvimento pessoal, organização, vida saudável, receitas e produtividade, como também se inscreva na Newsletter, logo aqui em baixo, no rodapé do blog para que você receba as notificações sempre que sair post novo aqui no blog e faça parte dos seguidores do blog se inscrevendo logo abaixo também. Tem várias coisas legais por aqui aproveite para conferir navegando pela página, é muito bom ter você aqui com a gente.

Compartilhe com quem você gosta!! 
Com Carinho, Lari.

  • Share:

Você pode gostar também

0 comentários