Habilitação aos 18 anos: minha história

By Larissa Bueno - janeiro 24, 2020




As vezes seguimos a rota que todos seguem e no de 2018 passado foi a minha vez de fazer isso. Nunca fora o meu sonho tirar a carta de habilitação esse definitivamente era o meu maior pavor, ainda assim minha mãe me conduziu a uma autoescola. Fiquei animada no início, pois parte teórica era comigo mesma, não faltei nenhuma aula e fui aprovada na prova do Detran depois de muito revisar as regras de trânsito. 

O frio na barriga começou a ser mais evidente no final de semana que antecedia minha primeira aula de carro, deu muita vontade de desistir, confesso, mas nunca gostei de começar algo e não terminar então, na segunda feira estava eu indo para a autoescola. No primeiro momento achei que não ia dirigir naquele dia, só ia receber explicações e tudo mais, só que não foi assim. Pela primeira vez na vida girei a chave de um carro e sendo bem sincera, até que não fui nada mal. 

Depois de dois dias a minha vontade era parar o carro no meio da rua e começar a chorar, mas não queria mostrar minha fragilidade pro meu instrutor então continuei passando raiva algumas vezes. Em minha sexta aula, já mais confiante, meu instrutor disse que iriamos para o local de provas e fiquei super feliz por estar no transito normal, reduzindo e guiando direitinho, mas minha felicidade durou pouco. Uma Hilux bateu em mim ao me cortar pela direita e passar na minha frente para a esquerda. Não entrei em pânico, mas não sabia o que fazer, ora a culpa não tinha sido minha. Só que infelizmente as pessoas ao passar pelo ''acidente" achavam que eu era a culpada. Perdi duas aulas, mas as coisas se resolveram depois. 

E volta eu para o trânsito. Fiz inúmeras balizas, que sinceramente era o que me dava segurança de passar na prova, pois era a unica coisa que eu fazia direito. Terminei as 20 aulas durante o dia, e não estava tão empolgada como deveria, deixava o carro morrer quase sempre, não conseguia fazer a ladeira direito, era o meu trauma, então fomos para as noturnas, minha visibilidade era péssima mesmo usando óculos mas consegui desenvolver mais. A minha última aula, fiz em pleno feriado do dia 2 de novembro e a minha cidade estava lotada, bateu um medo, mas no fim também deu certo.  

Minha prova foi marcada para 12 dias depois e acabei um dia antes tendo que fazer uma aula extra, que resultou em muita espera pois o carro resolveu parar de funcionar comigo chegando no local da prova. Engraado como tudo de errado acontecia comigo. Como demorou, depois eu e mais duas meninas tivemos que revezar a aula, que foi bem legal.

Não estava confiante em passar então orei, anotando a minha oração, pedindo para que Deus deixasse eu passar, e passar sem perder nenhum ponto. Inclusive tem um video no canal onde contei esse testemunho, clica aqui para assistirEntão, no dia seguinte estava eu as 6:30 da manhã no local da prova, estava muito confiante, mas não seria a primeira a fazer. Levei um livro e fiquei lendo enquanto todos foram na frente. Quase 12h só tinha eu e mais um menino para fazer então fomos. Ele fez a baliza primeiro, porque eu fiquei com medo de colocar o carro no lugar errado e acabar me atrapalhando, depois eu fiz e fui a primeira a seguir o percurso. Fiz a ladeira sem fazer nada de errado, pela primeira vez, e menos de 5 minutos depois trocamos de lugar.  Tinha sido tão rapido que nem deu tempo do nervosismo entrar direito e o resultado: tinha sido aprovada totalmente zerada. Era felicidade e gratidão que não cabia mais em mim. 

Deus fez algo que pra mim era impossível dentro do meu medo. E hoje, depois de um ano e pouquinho habilitada, confesso que não gosto muito de dirigir, mas cada dia é uma experiencia acrescentada a mais e me pego algumas vezes com um sorrisão no rosto por ter conseguido abastecer direitinho por exemplo, ter saído sem deixar o carro morrer alguma vez, que agora está bem mais dificil eu deixar fazer isso, até encher o pneu eu aprendi. Quase sempre dá aquele frio na barriga ao passar por uma rua apertada com carros estacionados, minha prima morre de rir de mim quando pergunto: dá pra passar? Porque não consigo ainda ter a noção de espaço completa, sempre bate aquele medinho, mas passa. Lembro do video que gravei na crise dos 18 anos dizendo que não sabia nem guiar o carrinho de bebe da minha irmã, quanto mais um carro, ah se essa Lari soubesse do futuro haha. Tem sido uma experiencia incrível, de verdade.

Então se eu, medrosa que sou, consegui você também consegue, é tudo questão de prática, e prática leva tempo como sabemos. Logo nos primeiros meses eu não conseguia dirigir como hoje, muito menos sozinha, o que hoje já consigo, a necessidade nós faz caminhar para a perfeição, e que longa é essa jornada

Compartilhe com quem você gosta!! 
Com Carinho, Lari

  • Share:

Você pode gostar também

0 comentários