10 hábitos que adquiri morando sozinha

By Larissa Bueno - maio 18, 2020



Acho que a maioria das pessoas sonha em morar sozinha, bom, mas eu não fazia parte da maioria, sempre imaginei saindo da casa dos meus pais para estudar- em outro estado talvez- ou quando realmente fosse casar. Não me imaginava morando sozinha aos 20 anos, longe dos pais ainda por cima e tendo a responsabilidade como uma dona de casa. Mas, embora não tenha sido como eu achava que ia ser, depois de oito meses morando sozinha percebi alguns hábitos que acabei adquirindo, que sinceramente estão me fazendo desfrutar desse tempo com mais empolgação e sem reclamar de tudo o tempo inteiro.

Confesso para vocês que no inicio, não conseguia achar graça dos mínimos detalhes como hoje estou achando. Cada descoberta e cada coisa que testo e dá certo, e também se der errado, tem sido uma diversão, porque afinal, ninguém nasce sabendo - abrindo agora meu coração - a vida é uma escola, se tiver um instrutor ótimo, se não, coloca as caras e vai, se der errado deu, só precisamos achar algo bom nisso e levar o ensinamento para a vida. E depois desse tempo todo, que na verdade não acho tanto tempo assim percebi que criei uma certa rotina, uma nova rotina na verdade, depois que comecei a morar sozinha, coisas simples que verdadeiramente me transformaram numa verdadeira dona de casa.

  1. Cronograma de faxina: pode parecer um pouco complicado, mas pra mim algo que foi essencial foi definir qual seria o dia de faxina durante a semana, quantas vezes preciso fazer tal coisa no mês, quando organizar as gavetas, limpar e organizar os armários, como também a geladeira. Precisei criar uma rotina como dona de casa, para conseguir descansar também dos afazeres e não fazer excessivamente. Como diz meu padrasto se deixar eu tiro até a cor natural do piso de tanto que limpo, para isso não acontecer, precisei tomar as rédeas e colocá-las em um cronograma. Dessa forma a minha casa sempre está arrumada, pronta para receber visitas também sem precisar falar "não repara a bagunça", que pra mim sempre foi algo que me preocupei.
  2. Ler rótulos e tentar ser o mais saudável possível: sim, tudo o que vou comprar leio a composição, afinal, preciso pensar no futuro e só consigo evitar certos tipos de doenças evitando comer várias cosias que não fazem bem para a saúde. Mesmo que eu possa comer cosias mais fáceis, invisto em coisas realmente consistentes que farão bem pro meu organismo, principalmente sobre as minhas alergias e intolerâncias alimentares que ando descobrindo que tenho de vez em quando. Eu sou o tipo de pessoa que o carrinho do mercado parece realmente de uma pessoa adulta saudável, nada de porcarias e o minimo de industrializados possíveis, tenho me orgulhado muito disso. Quero deixar como indicação um E-book com receitas maravilhosas sem glúten e lactose para o café da manhã, podendo ser utilizado como café da tarde também que é onde mais temos dificuldade de conseguir alternativas sem ser somente frutas, espero que possa te ajudar além das instruções sobre como fazer cada receita tem também as ilustrações de como cada receita fica para sentir aí do outro lado da tela como ficam deliciosas com os olhos, clique aqui para adquirir
  3. Buscar inspirações e dicas sobre culinária na internet: sim, o meu divertimento favorito desde então é passar a maior parte do tempo que passo no pinterest procurando e salvando receitas e dicas de cozinha novas. Tenho uma pasta especifica para Receitas no pinterest, onde vou organizando conforme as características de cada uma delas como "sem glutén", "veganas", "sem lactose", "para o jantar" e assim por diante. Como também tenho assistido bastante videos no youtube que tratam sobre comida, principalmente fitness e diferentes para aprender algum truque e algo do tipo.
  4. Aprender com os erros: Em toda a nossa vida, tendemos a errar e não poderia ser diferente na organização da casa como dona de casa e também na cozinha, que é o meu principal foco de erros. No inicio me frustava demais ao errar uma receita. Mas hoje, embora eu fique triste por não ter dado 100% certo, tento aprender mais com os erros e isso me dá uma motivação para testar de novo para que da próxima vez dê certo. Hoje mesmo fiz um bolo de fubá sem glutén e lactose que achei na internet com goiabada, segui os passos direitinho para a goiabada não afundar porém o que aconteceu quando fui desenformar? Ela grudou completamente no fundo da forma e o bolo partiu no meio. Confesso que se tivesse  sido no inicio, eu ficaria tão frustrada ao ponto de dizer que o bolo inteiro não prestava. Mas, como adquiri o hábito de aprender com os erros, também valorizo os acertos, o gosto pelo menos ficou perfeito e isso já valeu a pena ter feito. A estética não importa tanto quanto o gosto, e está tudo bem errar de vez em quando.
  5. Gostar de coisas mais adultas: Quando eu completei dezoito anos, achei que ali começava a minha vida de adulta, mas não foi bem assim. Ao começar a morar sozinha, além das responsabilidades diárias, veio também junto ao combo novos gostos pessoais. Comecei a gostar de conversar com pessoas mais velhas - mais do que antes - uma boa xícara de café, roupas mais discretas, livros mais interessantes - sempre fui apaixonada por romance, mas chegou a vez de dar lugar para coisas que realmente vão me agregar- entre tantas outras coisas que os adultos fazem como estar antenada nas noticias, pelo menos as básicas, e passar mais o tempo longe das redes sociais.
  6. Criei um caderno de receitas: O que seria da minha futura geração sem um caderno de receitas? Bom foi o que pensei, embora eu não sabia tantas coisas, me animei ao começar a anotar as receitas que estavam dando certo, então personalizei um caderninho e separei ele para receitas especificamente. E não é que tenho atualizado de vez em quando! É uma sensação bem gostosa, testar uma receita - que no meu caso precisa ser sem lactose, e ultimamente sem glúten- e ela dar certo. Então dessa forma me ajuda a não perder as receitas que sinceramente são difíceis de encontrar, até receitas em outros idiomas acesso para ter a chance de fazer algo gostoso. A minha meta é fazer vários desses até que eu realmente decore tudo na cabeça haha.
  7. Observar as pessoas mais velhas: isso sempre foi notório, sempre gostei de passar tempo com as pessoas mais velhas do que eu, por ouvir as histórias e buscar tirar algo bom delas mas ultimamente o foco tem mudado um pouco sobre isso, em toda oportunidade que tenho de estar com pessoas mais velhas do que eu, não necessariamente de uma outra geração, mas que sejam mais experientes, gosto de sentar e observá-las fazendo as coisas principalmente na cozinha. Como estou aprendendo meio que na marra-para não sobreviver o resto da vida com macarrão- não adquiri tantos truques que as pessoas tem, portanto, em todo o tempo observo o que elas fazem durante o preparar de uma refeição e em seguida pego isso como aprendizado colocando em prática.
  8. Comecei a adorar visita em casa: eu normalmente não gostava de receber visitas em casa quando meus pais moravam aqui, porque sinceramente parecia uma coisa chata fazer sala e tudo mais pra quem geralmente nem conversava comigo. Porém agora, as visitas que aparecem na minha casa são convidados meus, e realmente vieram para me fazer companhia então eu adoro receber visitas em casa. Gosto de preparar a mesa do café, de ter conversas interessantes e principalmente dar toda a minha atenção a pessoa, ou pessoas, que estiverem comigo, porque o celular consigo dar atenção depois, eles não. Sempre que vem alguém aqui em casa aviso pro meu namorado que ele vai ficar um pouco sem mim naquele instante, porque de verdade, não consigo dar atenção a duas coisas ao mesmo tempo.
  9. Me divertir enquanto faço as coisas de casa: Ligo uma música alta mesmo e assim começo minha faxina, o intuito aqui não é terminar o mais rápido possível a tarefa chata de dona de casa, o intuito é fazer disso algo legal. Como não preciso ter pressa nem tenho alguém me apressando para fazer tal coisa eu me divirto a beça, lavar o banheiro, a área e a garagem nunca foi tão divertido, sabe quando criança coloca sabão e sai escorregando? Essa sou eu também. Me sinto a Ana Maria no programa de televisão ao fazer uma receita, uso tantas vasilhas para ''fingir'' que estou ensinando alguém, embora seja eu quem está aprendendo, mesmo assim é bem divertido e nem reclamo de lavar a montanha de louça que se forma depois. Tento levar ao máximo na descontração para não enlouquecer no dia a dia.
  10. Investir mais tempo no que realmente importa: Eu sempre fui muito livre dentro de casa mas não podia por exemplo passar horas e horas dentro do quarto sem dar as caras no andar debaixo, com isso eu ficava um pouco limitada a questão do meu relacionamento com Deus pois nem sempre quando Ele me chamava para conversar com ele ou quando eu mesma queria, não podia, tinha algo para fazer ou estava fazendo algo com meus pais. E agora consigo investir mais o meu tempo em oração, lendo a Bíblia, adorando sem que ninguém reclame de ser a única coisa que eu faço normalmente nos meus dias.
Existem tantas outras coisas que as vezes não consigo me lembrar muito bem que estão acontecendo desde que comecei a morar sozinha, mas uma coisa é certa: Não está sendo tão ruim como imaginei que fosse. Me surpreendo todos os dias com as pequenas evoluções, os aprendizados, os erros- que normalmente dou risada de mim agora- e principalmente os acertos, tenho valorizado muito isso. Afinal sempre há algo bom a ser tirado em algo ruim. Mesmo que o bolo tenha ficado solado, pelo menos você conseguiu juntar os ingredientes e tentou fazer algo diferente.

Quero deixar como indicação um livro maravilhoso que pode trazer grandes benefícios a você através de novos hábitos que é " O poder do hábito" você pode adquirir clicando aqui.

Não deixe de me seguir no Pinterest, clicando aqui, onde compartilho várias coisas interessantes sobre desenvolvimento pessoal, organização, vida saudável, receitas e produtividade, como também se inscreva na Newsletter, logo aqui em baixo, no rodapé do blog para que você receba as notificações sempre que sair post novo aqui no blog e faça parte dos seguidores do blog se inscrevendo logo abaixo também. Me acompanhe também no instagram que é @larissabuenoc. Tem várias coisas legais por aqui aproveite para conferir navegando pela página, é muito bom ter você aqui com a gente.

Compartilhe com quem você gosta,
Com Carinho, Lari. 

  • Share:

Você pode gostar também

0 comentários