O que a vida com Deus vai requerer de você?

By Larissa Bueno - junho 02, 2020




Sempre que preciso escrever algo mais sério guardo dentro de mim uma certa tensão, porque o que escrevo aqui pode transformar vidas e sinto uma responsabilidade enorme de compartilhar algo verdadeiramente certeiro que possa realmente alinhar não só o seu coração, mas também o meu, ao coração de Deus ainda mais. O que vamos discorrer nesse post hoje é sobre o que uma vida devocional, de intimidade com Deus vai requerer de você, de nós, em todo o tempo, espero que possa te ajudar de alguma forma!

Confesso para vocês que eu aprendi o que vou compartilhar aqui na pratica, e isso não me faz melhor ou pior do que ninguém, o desejo do meu coração é compartilhar aquilo que Deus tem me ensinado diariamente que possa acrescentar na sua vida também, por isso ao longo desse texto vou falar sobre algumas das experiencias que tive que me permitiram enxergar o que eu precisava fazer para realmente estar alinhada aos propósitos de Deus. Peço ao Espirito Santo para que possa ministrar ao seu coração aquilo que eu não conseguir explicar tão bem e o que faltar depois desse texto, porque obviamente ele nunca estará completo, a parte principal eu deixo com Ele.

Sendo bem pontual e objetiva a vida com Deus, o relacionamento que muitas vezes admiramos que as pessoas tem com o Pai é definitivamente ENTREGA! Não tem como conhecer o pai verdadeiramente se continuarmos a viver como pessoas normais- é preciso sim fazer-se de louco. Talvez você já é Cristão e serve a Deus,  já conhece os seus caminhos, entretanto para viver uma vida com Ele, mesmo que você não siga o mundo é preciso deixar de lado aquilo que mais convive com você: as suas vontades. Não é só sobre abandonar o mundo e as velhas práticas, eu por exemplo sempre fui cristã, mas isso não me livra de uma entrega profunda. Todos os dias preciso me lembrar de que não sou eu, não é sobre mim, é sobre Ele e sempre será sobre Ele, e a entrega está relacionada a literalmente TUDO, o total controle da sua vida ao próprio Deus.

A gente tende a ter medo de tomar decisões, do futuro e de tantas outras coisas pelo simples fato de que não vivemos uma vida de entrega. Repetimos várias vezes que entregamos o controle da nossa vida a ele, mas sempre que as coisas estão indo bem, pegamos o controle de volta porque só aceitamos 'ajuda' quando estamos mal, quando a situação se normaliza decidimos nós mesmos assumir o controle da nossa vida como se Deus não fosse suficiente para isso, como se ele não soubesse o que faz e principalmente como se nós cuidássemos melhor da nossa vida do que o autor dela.

Se realmente queremos viver uma vida com Deus não basta só ir aos cultos, ministrar o louvor, ouvir ou transmitir a palavra, evangelizar nas ruas, dar comida aos pobres, cuidar dos órfãos e das viúvas se o nosso coração não está completamente entregue a ele. Isso não deve ser só relacionado a vida 'cristã', falando assim até parece que temos duas vidas, o que acontece muito por aí de vivermos as coisas de Deus por uma estação, por uma noite, mas ao raiar o dia, ao trocar a estação, nós somos os próprios senhores dela. Não, como disse, não é preciso cometer pecados que são terríveis aos nossos olhos para provar que não estamos conectados com Deus, o simples- que na verdade é enorme- fato de colocar o nosso EU como prioridade em nossas vidas já diz muito sobre como é a nossa 'vida com Deus', na verdade fracionamos ela e não vivemos em plenitude, só quando queremos e estamos disponíveis.

Na minha vida pessoal, estava tudo indo muito bem, muitas mudanças, descobertas como pessoa e assumindo novas responsabilidades entretanto senti que estava um pouco distante daquilo que eu realmente deveria estar vivendo com Deus. Eu estava na igreja, servindo como sempre, fazia 'tudo' o que na minha mente era possível fazer e ninguém olhava para mim com olhar de reprovação, como se eu estivesse distante de Deus ou algo do tipo. Mas, como disse, a vida com Deus requer entrega. Eu fazia o meu devocional todos os dias, lia a bíblia, orava, como costumo dizer: Deus estava me emprestando tantas canções, eu sentia o Espirito Santo dentro de mim e não precisava de muita coisa só eu, o Ukulele ou violão e uma luz apagada na casa, ou ate mesmo enquanto lavava a louça. Parecia tudo normal, o que mais Deus iria querer de mim?

Tudo. Ele não quer uma fração da sua vida, do seu tempo, ele quer literalmente tudo. Foi quando assisti um filme que já comentei em outros posts que mudou a minha vida com Deus. "O quarto de guerra", já dá para ter uma noção só de imaginar o conteúdo por trás desse título. Eu tinha tempo de sobra, devido a quarentena meus compromissos que sempre tinha e ocupavam o meu dia foram tirados de cena, de certa forma comecei a orar mais se fosse comparado a antes, entretanto para esse tempo especifico aquele 'muito' se tornou pouco e eu vi a necessidade de me entregar mais, e assim aconteceu. Estabeleci momentos específicos no meu dia para me relacionar com Deus. O meu devocional matinal eu sempre fazia, mas uma hora era pouco diante das 24horas que todos os dias tenho. Então para começar novamente defini separar uma hora pela manhã, uma hora pela tarde e outra hora pela noite que seriam fixas, todos os dias. Eu normalmente gastava uma hora fazendo tudo ao mesmo tempo porque só separava uma hora do meu dia, entretanto, depois que estabeleci esses horários, dei uma categoria para cada um. 1 hora especifica para orar, 1 hora para adorar a Deus e 1 hora para ler a Bíblia.

Mesmo fazendo isso todos os dias, ainda sinto a necessidade diariamente de me entregar mais, principalmente nesse tempo porque se Deus, for a nossa prioridade, como diz a sua palavra, se buscarmos o seu reino em primeiro lugar, não precisamos nos apavorar com as demais coisas, porque Ele sabe bem o que faz, e sabe o que precisava fazer em cada tempo, nós só precisamos deixar esse controle em suas mãos sem medo de que as coisas piorem, porque na verdade elas não irão, se estiverem nas mãos dEle, ah, elas estão sob o controle daquele que sabe de tudo antes de todos, só precisamos confiar.  Não podemos ser como aqueles da passagem bíblica de Mateus 7:22-23, que dirão ter pregado, feito muitas coisas em nome do Senhor, mas que o coração nunca esteve conectado ao do Pai, para isso não é suficiente só fazer coisas para Deus e achar que isso vai nos garantir uma vida relacional com Ele. Não. Ele com certeza prefere que você entenda a paternidade e que deve ter um relacionamento com Ele do que fazer coisas em seu nome sem sequer o conhecer verdadeiramente.

Que possamos viver segundo a sua vontade, buscando conhecê-lo mais e mais. Que entramos mais em nossos quartos, e deixamos o nosso tudo em suas mãos todos os dias de nossa vida, até que Ele venha! Só assim, o conheceremos e nos relacionaremos com Ele: gastando tempo com Ele e entregando tudo a Ele, porque desde a eternidade Ele tem cuidado de nós!

Indicação de leitura: JESUS TODO DIA: encontre-se com Deus todos os dias e deixe o amor transformar a sua vida. Para encontrar esse livro clique aqui.

Não deixe de me seguir no Pinterest, clicando aqui, onde compartilho várias coisas interessantes sobre desenvolvimento pessoal, organização, vida saudável e produtividade, como também se inscreva na Newsletter, logo aqui em baixo, no rodapé do blog para que você receba as notificações sempre que sair post novo aqui no blog.

Recomendo a leitura do post:

Compartilhe com quem você gosta!
Com carinho, Lari.

  • Share:

Você pode gostar também

0 comentários