Capitulo dois: Hábitos que adquiri escrevendo um livro

By Larissa Bueno - junho 09, 2020



No capitulo anterior compartilhei com vocês sobre o inicio da minha jornada como uma aspirante escritora que a cada dia que passa tenho a certeza de que quero fazer isso pelo resto da minha vida. Nada é tão bom para uma iniciante escritora do que ver o seu livro ganhando forma. E no capitulo de hoje quero trazer para vocês todas as dicas e hábitos que estou adquirindo durante o processo de escrita que estão me ajudando a ter inspiração e constância em escrever. Se ainda não leu o primeiro capitulo eu sugiro clicar aqui primeiro antes de continuar esse texto de hoje.

Estou oficialmente na metade do livro e a empolgação está cada vez maior de querer terminar e finalmente ver o livro pronto, algo que quero começar a fazer em breve é imprimir o manuscrito aos poucos para ter em mãos o meu livro e materializar aquilo que está sendo feito online, mas com tanto valor inserido, não vejo a hora do mundo ler aquilo que estou escrevendo. E em quase três anos que a história em si surgiu em minha cabeça e comecei a colocar em prática, mesmo que não tive tanta constância ao longo do tempo, recentemente comecei a levar mais a sério e a praticar alguns hábitos que estão sendo essenciais nesse processo todo de escrita e que me ajudam de certa forma a desenvolver com mais exatidão as cenas e os capítulos por isso quero ajudar você que também sonha em escrever ou já está escrevendo entregando em primeira mão nesse capitulo as minhas dicas super funcionais que desenvolvi ao longo do tempo.

Uma das coisas que fiz e tenho feito que esta me ajudando a desenvolver toda a história foi ter definido uma meta diária de escrita e respeitá-la afinal, se eu não escrever não tem quem faça por mim. Estabeleci 1000 palavras por dia, mesmo que as vezes não escrevo todos os dias, entretanto sempre que sento para escrever no notebook eu tenho a responsabilidade de escrever no minimo essa minha meta, o que passar dela é lucro para mim, e o que faço é sempre anotar a quantidade de palavras do dia anterior e só parar de escrever quando finalmente tiver ultrapassado essas 1000 palavras.

Alguns escritores conseguem com facilidade passar o dia todo escrevendo sem fazer outra coisa além de escrever mas, como sou uma aspirante escritora e preciso aumentar a minha criatividade e inspiração preciso me desligar do livro para fazer coisas que atraem a minha criatividade e me inspiram de certa forma. Principalmente quando eu estou sem nenhuma inspiração, não adianta eu querer sentar e escrever que não vai sair muita coisa, consequentemente perdendo o meu tempo, então sempre que quero escrever algo naquele dia eu tenho a minha rotina de fazer coisas que vão expandir os meus pensamentos e me desligar ao mesmo tempo para deixar que a imaginação flua no momento certo. Praticas como Yoga, ler, escutar audiobooks sobre diversas coisas aleatórias, assistir videos em inglês e tantas outras coisas me ajudam a expandir meus pensamentos.

Eu nunca consigo escrever escutando algo, tudo o que eu preciso é um bom silêncio para deixar as minhas idéias saírem da minha cabeça e só consigo fazer isso se tudo estiver quieto ao meu redor pois durante a escrita fica mais fácil eu imaginar as cenas enquanto as descrevo, com mais detalhes e mais precisão. Confesso que por conta disso eu demoro mais do que gostaria para escrever.

Me conhecer bem e conhecer os meus limites foi algo essencial para me desenvolver com mais facilidade durante a escrita, pois eu sinceramente achava que eu conseguiria escrever tão bem em todas as horas do dia, o que pra mim não deu muito certo, eu consigo escrever em qualquer horário, mas não fico tão animada quanto escrever no meu horário favorito que descobri ser durante a noite. Parece que meus olhos ficam mais atentos e a imaginação aflora ainda mais de modo que embora eu esteja com sono, consigo escrever bem e rápido, entender isso foi essencial porque agora eu não tento forçar a escrever sabendo o meu momento ideal para isso.

Sempre achei clichê e que talvez fosse só uma desculpa para tomar uma xícara de café mas hoje eu entendo. A noite sinceramente não acho necessário tomar cafeína porque eu pretendo manter o meu horário de dormir como de costume, apesar de não saber sobre o futuro rs, mas se precisar escrever de manhã, como sempre escrevo os posts aqui do blog preciso ter ao meu lado uma boa xícara de café se não a coisa parece que não anda. Afinal café é estimulante e eu sinto que isso soa como canção para a escrita, é maravilhoso.

Ouvi em uma série que comecei a maratonar e isso fixou em minha cabeça: a gente escreve sobre o que sabemos então se eu quiser escrever sobre algo que não sei preciso aprender primeiro. De vez em quando saio mandando mensagem para algumas amigas minhas para tirarem algumas dúvidas sobre alguns assuntos que elas dominam melhor do que eu e faço diversas pesquisas enquanto escrevo para ter propriedade daquilo que estou escrevendo e tornar o mais real possível. Como também baseio os meus personagens e as atitudes deles em pessoas que já vi pelo menos uma vez na vida e em momentos que os meus olhos puderem visualizar algum dia, pois me ajuda a ter uma singularidade, nenhum outro escritor tem as mesmas memórias que eu, idéias talvez sim mas as memórias são únicas então tento usar ao máximo elas a meu favor, e tem funcionado desde o inicio.

Até duas semanas atrás eu parava todos os dias enquanto escrevia para concertar os erros de ortografia e de gramática que a própria ferramenta corretora do word sublinhava de vermelho assim como revisar tudo o que escrevi no dia anterior para começar a escrever algo novo. Porém eu precisei parar de revisar tudo o que escrevo quando estou inspirada pois não estava dando continuidade no ritmo que deveria dar, estava me atrasando e atrapalhando porque na verdade eu não conseguia sair do lugar. Esse hábito ruim estava me privando de escrever e somente querer melhorar o que estava escrito. Entretanto consegui reverter o quadro e agora estou conseguindo escrever melhor sem precisar revisar tanto o que escrevi antes de finalmente continuar a escrever.

Descobri outra coisa que tem me ajudado a dar continuidade. Se eu não estiver conseguindo escrever e a desculpa que eu der for a seguinte: "Estou sem inspiração" eu preciso me questionar e me responder ao mesmo tempo, porque nem sempre é falta de inspiração e sim o fato que não saber o que fazer em seguida por ter várias alternativas e não saber qual resposta usar em determinada situação. Então algo que está me ajudando ultimamente é escrever as perguntas que estão surgindo na minha mente quando existe o bloqueio criativo e tento responder antes de querer continuar escrevendo o livro e desistir dele sem saber das respostas que são imprescindíveis.

Nunca fui tão curiosa como agora para saber como um escritor escreve o seu livro e é claro que eu procuro saber da vida deles, mesmo que eu não tenha lido seu livro, mas tudo o que essa pessoa falar pode trazer algum beneficio para mim e gosto de pensar nisso como uma forma para me animar a continuar escrevendo, afinal todo mundo teve um começo. E sabe aquele hábito ruim que citei logo aqui em cima? Sobre não revisar sempre que for escrever para não perder o foco verdadeiro? Eu aprendi assistindo um vídeo de uma escritora no youtube, que com certeza tem me ajudado muito.

A série continua no próximo capitulo, não deixe de acompanhar, e eu espero que isso tenha te ajudado a visualizar melhor alguns hábitos que podem ser bons para o seu processo de escrita, mesmo que não seja um livro. Gosto bastante de compartilhar aquilo que tenho aprendido e essa série de posts sobre esse processo de escrita com certeza tem feito eu colocar muita coisa pra fora e que pode ajudar muitas pessoas que assim como eu estão nessa busca de um sonho de ser escritora/escritor.

Não deixe de me seguir no Pinterest, clicando aqui, onde compartilho várias coisas interessantes sobre desenvolvimento pessoal, organização, vida saudável, receitas e produtividade, como também se inscreva na Newsletter, logo aqui em baixo, no rodapé do blog para que você receba as notificações sempre que sair post novo aqui no blog.

Recomendo a leitura do post anterior da série #Junhotododia:

Compartilhe com quem você gosta!
Com carinho, Lari.

  • Share:

Você pode gostar também

0 comentários