Reeducação alimentar: sem glúten e sem lactose

By Larissa Bueno - junho 17, 2020




Pouco mais de um mês atrás eu comecei a cortar o glúten e corante da minha vida, além da lactose e proteína do leite da vaca que já não consumo mais, não vou dizer que foi fácil, porque até hoje estou em fase de adaptação e de vez em quando me pego comendo um pão e usando molho de tomate pronto. De qualquer forma, desde que comecei a cortar esses alimentos da minha vida ocorreram algumas mudanças na minha rotina alimentar, tive que descobrir coisas novas, pesquisar bastante e é sobre isso que vou falar nesse post dando algumas dicas para quem assim como eu também foi pega de surpresa na intolerância ao glúten e alergia a corante, além dos problemas com o leite e lactose.

Em alguns posts aqui do blog já comentei sobre a minha intolerância a lactose, como descobri e como eu fiz para cortá-la do meu dia a dia, entretanto, em alguns casos eu escolho comer e passar mal por exemplo em alguma data especial de aniversário que eu não tenho uma opção sem lactose para comer, então para não ficar apenas olhando, eu como me responsabilizando depois com as consequências, mas isso não ocorre sempre, digamos que demora bastante tempo para eu enfiar o pé na jaca. Entretanto a mais ou menos dois meses atrás eu comecei a observar algumas reações que o meu corpo estava tendo mesmo eu não ingerindo nada de leite, que é a minha alergia comprovada, então fiz o que todo mundo faz pesquisei no Google sobre os sintomas que estava sentindo e percebi que todos eles se encaixavam bem e eu tinha todos os sintomas de uma pessoas com intolerância ou alergia a glúten, ainda não consegui identificar se é intolerância ou alergia, mas a partir do momento que eu cortei e parei de comer o que comia demais que era macarrão, quem me conhece bem sabe que sou apaixonada por macarrão, parei comer pão, biscoitos e tudo o que tem glúten. 

Confesso que não foi fácil mas comecei a ver que as reações foram se dissipando do meu corpo, aquilo que eu sentia não estava mais presente em mim, porque além de cortar o glúten também exclui o corante, que estava me dando muita alergia na pele e depois disso as coisas pareceram se normalizar dentro de mim e vi uma grande mudança. Como sei que isso é difícil, ainda mais quando se sabe que os produtos que não contém esse tipo de coisa, como no meu caso que são 4 delas que não podem ter nas coisas que eu for comer, são raros de encontrar e quando se encontra são caros, quero deixar algumas dicas sobre o que fazer para cuidar da sua saúde, ou se for uma escolha sua, sem gastar tanto e criar uma rotina de alimentação sem glúten/lactose/leite e corante.

  1. Não compre nada que te faça mal ou que quer excluir da sua vida caso more sozinha ou seja responsável pelas compras da casa:  Não adianta tendo em casa é bem difícil segurar a vontade de comer, por isso sempre que vou ao mercado repito a seguinte frase na minha cabeça quando passa a vontade de comprar algo que eu sei que não posso, porque sim ela aparece sempre que tem um pedaço de bolo de chocolate na sua frente que faz o aroma subir até o mais profundo do seu ser e te gerar o desejo de comprar: "Você não pode, então você não vai comprar". Pode parecer bobo, mas o fato de não comprar me faz economizar para eu comprar algo que pode ser mais caro que vai fazer bem para o meu organismo.
  2. Pesquise alternativas em supermercados: sim existem diversos produtos nos mercados que talvez você nunca percebeu que são naturais como por exemplo a tapioca que é 100% natural, sem conservantes e sem glúten e lactose e não é uma coisa cara de se comprar, que dá para substituir o pão e muitos biscoitos. Como também na maioria dos mercados tem uma sessão especifica sobre produtos especiais, sempre tem alguma coisa para te interessar. Eu por exemplo passei, na minha primeira compra sem tudo isso quase duas horas em uma mesma sessão até decidir o que eu iria comprar mas acabei encontrando o que precisava e saí de lá feliz da vida. Existem coisas que não são tão caras assim e que pelo menos uma quantidade você consegue comprar para adicionar no seu cardápio diário sem ficar uma coisa tão sem graça assim como leite vegetal, eu não compro uma caixa com 12 ou 24 unidades (nem lembro quantos que vem rs) como as pessoas normais normalmente compram, compro basicamente 4 por mês e compro materiais para fazer leite vegtal em casa para usar nas receitas que sai muito mais barato do que comprar o leite de coco pronto por exemplo.
  3. Testar receitas em casa: eu vivo procurando receitas na internet sem glúten e sem lactose e sempre encontro algumas bem interessantes e fáceis de fazer que não precisam de muitos ingredientes. Fazer novas receitas e aprender certos pratos pode te ajudar a evitar de comer algo que não pode por falta de alternativa que infelizmente acaba acontecendo se você não preparar algo com suas próprias mãos, pois se torna algo muito limitado, as mesmas coisas de sempre, então vale a pena investir o tempo em pesquisar receitas novas e testá-las. Aqui no blog  já compartilhei a melhor receita de bolo de cenoura com chocolate do mundo sem glúten e lactose e também o melhor bolo de fubá sem glúten e lactose.
  4. Use as frutas a seu favor: eu não costumava comer tantas frutas até me encontrar nessa situação, porque acabamos enjoando de comer basicamente a mesma coisa que no meu caso é o biscoito de nata, tapioca e biscoito de polvilho além do almoço e jantar. As frutas caem muito bem e ajudam a preencher o vazio que acaba se ocasionando ao longo do dia. Não necessariamente precisa ser as frutas puras, eu gosto sempre de adicionar granola ou aveia, fazer um smoothie com leite vegetal e até mesmo um suco natural pode ser interessante em alguns intervalos.
  5. Tenha uma atenção a mais com o almoço e o jantar: basicamente sempre foi a nossa base alimentar entretanto quando se tem muita restrição, o que você precisa fazer é literalmente comer aquele prato bem recheado com várias pequenas porções de grãos como arroz e feijão,adicionando verduras e folhas mais a sua proteína para não perder ainda mais nutrientes pois se não der a atenção devida a essas duas principais refeições a tendencia é você perder peso, o que aconteceu comigo, pois no decorrer dos dias você se acostuma a não comer tanto, então a tendencia se torna realidade e se esse não for o seu objetivo é melhor cuidar-se.
Quero deixar como indicação um E-book com receitas maravilhosas sem glúten e lactose para o café da manhã, podendo ser utilizado como café da tarde também que é onde mais temos dificuldade de conseguir alternativas sem ser somente frutas, espero que possa te ajudar além das instruções sobre como fazer cada receita tem também as ilustrações de como cada receita fica para sentir aí do outro lado da tela como ficam deliciosas com os olhos, clique aqui para adquirir

Algumas vezes eu acabo comendo uma coisa ou outra, por falta de variedade e por querer comer algo com mais sustância além do arroz e feijão mas percebo que não é como antes, que eu comia glúten em todas as minhas refeições, está muito melhor do que moderada, me tornei consciente daquilo que coloco dentro do meu corpo. Mesmo que eu não tivesse nenhuma alergia, acredito que depois de ler tanto sobre isso e ver o que isso causa em nosso corpo ao decorrer dos anos, continuaria sem ingerir, sendo moderada e evitando até o ultimo momento, porque bem sabemos que isso não trás nenhum benefício ao nosso corpo, então pra que maltratá-lo a tal ponto?

Hoje consigo ter uma variedade muito maior de nutrientes e vitaminas do que quando eu podia comer de tudo pois o que sobravam de nutrientes na verdade eram bem poucos comparado ao tanto de coisa que eu comia durante o meu dia. Consigo comer muito mais frutas, coisas naturais e o melhor de tudo ter uma vida saudável como deveria ser.

Não deixe de me seguir no Pinterest, clicando aqui, onde compartilho várias coisas interessantes sobre desenvolvimento pessoal, organização, vida saudável, receitas e produtividade, como também se inscreva na Newsletter, logo aqui em baixo, no rodapé do blog para que você receba as notificações sempre que sair post novo aqui no blog.

Compartilhe com quem você gosta!
Com carinho, Lari.

  • Share:

Você pode gostar também

0 comentários