Feridas que curam

By Larissa Bueno - novembro 12, 2020


A nossa atitude mais comum quando somos machucadas e acabamos nos ferindo de uma forma tão profunda é se esconder. Quando eramos crianças na verdade, corríamos para os braços da nossa mãe ou pai para que eles pudessem nos ajudar com o sangramento no joelho depois de brincar na rua ou se desafiar fazendo coisas novas ao ponto de não dar certo e acabar se machucando. Podia até doer, mas a melhor coisa a se fazer era passar um remédio para que logo logo pudêssemos estar curados. Que coisa.

A medida que crescemos e perdemos, aos poucos, essa dependência de correr para pedir para a mãe passar um remédio, começamos nós mesmos a lidar com nossas feridas, muitas delas sozinhos porque já sabemos, de tanto ver, fazer um curativo quando ralamos as mãos e as pernas. Porém isso nos leva a uma outra parte da nossa vida, porque as feridas não se resumem apenas a machucados leves no nosso corpo após uma queda, abrangem todas aquelas feridas da alma, de uma dor tão grande, de acontecimentos que aconteceram e acontecem ao longo das nossas vidas, que por nos acostumarmos a agora, depois de mais crescidos, fazer um curativo sozinho sempre que possível, achamos que também podemos nos curar sozinhos, o que acaba nos levando a um lugar de esconderijo, onde só você sabe qual é a sua dor, e tenta se curar com o que acha que pode curar: o silencio, a culpa, a solidão.

Pode até existir alguém que você conheça que conseguiu se curar de um relacionamento abusivo, da dor da perda, ou de algo ainda mais profundo de forma completamente solitária. Mas sabe o que acontece? essa cura leva tempo, independente da situação, não ocorre de uma noite para o dia. É um processo. Porém quando se abre mão da ajuda das pessoas, de compartilhar a sua dor com quem entende e decide fazer isso escondida, sozinha, trás uma consequência consigo: uma cura ainda mais lenta. 

Reflita bem: quando não se trata de um machucado com remédios e sem higienizar o local do sangramento, a ferida leva mais tempo do que o normal para ser curada, isso quando não acontece infecção e agrava ainda mais a situação. Uma criança, um dia após ralar a perna e os pais cuidarem, no outro dia já está se sentindo bem melhor do que na hora do machucado e pronta para brincar mais. Sabe o que isso significa? Quando cuidamos daquilo que nos feriu, daquilo que trouxe um vazio em nosso coração, do que possa ter tirado as suas expectativas e esperança, a cura vem mais rápido. O problema não fica estancado na nossa vida a medida que queiramos limpar, higienizar, para que a cura venha. Mas isso só vai acontecer quando você decidir expor as suas feridas, tirá-las de um lugar secreto, escondido e trancado, traga para fora, isso vai oxigenar novamente a sua vida de modo a trazer cura.

Posso lhe dizer algo? Talvez possam existir feridas dentro de você hoje, que ainda não foram curadas, e muita das vezes Deus está esperando você trazê-las para fora, para que através das suas feridas hajam curas para outra pessoa. Não precisamos estar 100% curadas para que através das nossas feridas pessoas também sejam curadas, o processo pode acontecer no mesmo momento. E trazê-las para fora, já é o inicio da cura, pode ter certeza.  Eu não sabia disso até que decidi colocar as minhas feridas para fora. E é nesse exato momento que você pensa: sou eu quem preciso de ajuda, como vou conseguir ajudar alguém? Lembra de quando você era criança? Você precisava de ajuda para se curar. Por vezes a sua mãe, ou seu pai, podiam estar precisando de cura, quando você aparecia com um machucado, ou chorando por algo que aconteceu. Eles te ajudavam ainda sim, pois sabiam que você dependia deles para isso.

Lembro que quando havia terminado meu primeiro relacionamento, eu estava tão triste, como qualquer pessoa só que o que mais me chamou atenção nessa época foi o fato de que muitas meninas começaram a me mandar mensagem no facebook e no instagram pedindo ajuda nesse assunto de relacionamento, elas estavam tão feridas quanto eu, precisam da cura tanto quanto eu. Eu poderia simplesmente dar conselhos, e conversar sem tocar naquilo que em mim doía. Mas me abri também, compartilhamos as nossas dores juntas e com isso fomos curadas juntas, pouco a pouco e as feridas já não doíam mais. Parece que quanto mais você fala sobre aquilo que dói em você, mais a dor vai se dissipando e é um processo de cura incrível.

Sabe, não guarde a sua dor só para você. Não duvido que isso possa ser curado com o tempo, mas você pode ganhar tempo, expondo aquilo que te causa dor, que feriu você, pode ser a coisa mais boba do mundo para os outros, como também algo gigantesco, expor as suas feridas não só trás curas a você como também pode curar outras pessoas a medida que compartilha. Mas saiba para quem vai expor, não saia por ai compartilhando com quem não vai entender a sua dor, é preciso muito discernimento e sabedoria, mas pode ter certeza a cura vem, pois Deus é um Deus de cura, e nEle somos curados e sarados!

O próprio Jesus nos deu esse exemplo a respeito das feridas que geram cura, em Isaías 53:5 diz "Mas ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniquidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados." Ele precisou ser ferido para que todos nós pudéssemos desfrutar da cura e se queremos ser parecidos com ele em amar as pessoas e cumprir aquilo que Deus deixou como missão para nós precisamos também se atentar a esse detalhe. Tudo tem um propósito, e até as nossas feridas são usadas para levar cura a pessoas que também estão passando pela mesma situação que passamos em um momento da nossa vida. Como canta o Marcos Almeida: Toda dor é por enquanto e a alegria de Deus é até o fim.
Estamos tendo  POST NOVO TODOS OS DIAS em novembro em comemoração ao primeiro ano de blog. Então para não perder nadinha do que está vindo por aí, todas as manhãs às  09:00 no horário de Brasília se inscreva na newsletter para receber a notificação por e-mail.

Não deixe de me seguir no Pinterest, clicando aqui, onde compartilho várias coisas interessantes sobre desenvolvimento pessoal, organização, vida saudável, receitas e produtividade, como também se inscreva na Newsletter, logo aqui em baixo, no rodapé do blog para que você receba as notificações sempre que sair post novo aqui no blog e faça parte dos seguidores do blog se inscrevendo logo abaixo também. Me acompanhe também no instagram que é @larissabuenoc. Tem várias coisas legais por aqui aproveite para conferir navegando pela página, é muito bom ter você aqui com a gente.

Compartilhe com quem você gosta, dores que trazem cura, porque passo aflições, propósito das situações ruins
Com Carinho, Lari.
 

  • Share:

Você pode gostar também

2 comentários

  1. Eu simplesmente adorei esse texto, tantas verdades em um post.
    As vezes nossas feridas do passado podem agravar no futuro, como você disse no post, nos só devemos expor ela, pra haver uma cura através do nosso Pai, e assim pessoas ser curadas também com nosso testemunho de vida.
    <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente meu amor!!! É preciso expor as nossas feridas, para que se haja cura. <3 <3

      Excluir