Assuma novamente os seus diários

By Larissa Bueno - outubro 28, 2021




Desde criança sempre gostei muito de escrever sobre tudo e todos. É como se a escrita fosse para mim um lugar de refugio sempre que precisava expressar minhas emoções e sentimentos. Mantive por muitos anos diários, em que relatava coisas que eu achava ser importante para mim na época embora tenha queimado ou rasgado todos eles conforme as páginas iam sendo finalizadas por tantas palavras.

Confesso que me arrependo dessa parte, de ter jogado fora algo que pra mim hoje seria motivo de boas risadas, relembrar acontecimentos que a minha mente não foi possível de manter vivos dentro de mim e até mesmo de entender grande parte de quem sou. Ter um diário naquela época, de quando era criança, era para os outros era uma forma de fraqueza, de romantismo e de piada para quem sabia.

Talvez por esses e outros motivos, muitas pessoas que também costumavam escrever para si próprio acabaram perdendo a vontade, coragem e alegria em registrar com palavras, em um caderninho que normalmente vinha até com um minúsculo cadeado aquilo que não poderia dizer em voz alta ou que não tinha com quem compartilhar.

Nós crescemos achando que talvez fosse mesmo besteira escrever todos os dias "Meu querido diário, hoje eu..." e ao invés de buscar alternativas para colocar para fora o que estávamos sentindo e pensando, guardamos para nós mesmas, criando uma bola de neve de tantos pensamentos presos dentro de si mesmas. O diário, poderia ser a sua forma de tirar esse peso da sua cabeça e ele acabou ficando de lado por tantos julgamentos e situações por vezes desnecessárias quanto ao uso dele.

Os anos se passaram, a tecnologia explodiu, e hoje temos acesso a tantas coisas. Nem é mesmo preciso um caderno físico, desses com cadeado para poder compartilhar seus pensamentos. Existem recursos na internet que te permitem escrever e trancar aquilo só para você. Só que ao invés de voltarmos nossos pensamentos para nós, olhar para o que está em nosso coração e refletir sobre isso, estamos expondo, por vezes, nossos pensamentos para pessoas que não estão nem um pouco interessadas através do instagram, facebook e principalmente o twitter, que dizem ser a plataforma perfeita para compartilhar seus pensamentos como se fosse o seu blog pessoal. O que eu chamo de diário público.

Sinceramente acho legal o twitter, uso sempre que lembro de usar, mas será que não estamos expondo demais aquilo que deveria ser preservado no intimo? É realmente necessário dizer o que dizemos em rede pública? Existem pensamentos muito profundos que estamos jogando no feed para quem quer que seja acessar. Acredito que precisamos assumir de volta nossos diários pessoais, com maturidade entendemos que não precisamos mais de um caderno com cadeado, cor de rosa, folhas cheias de informações. Quando digo sobre diários, quero realmente falar sobre a prática de escrever para si mesma e guardar isso.

Ao longo desses anos, mantive essa prática comigo, sempre registrando com palavras meus sentimentos, emoções e vivencias. Não é algo que faço todos os dias, mas tento ao máximo não ficar tanto tempo sem fazer, afinal a escrita nos faz refletir e pensar sobre os assuntos, como já disse aqui no blog, creio que a escrita é a tradução física do que o nosso coração está sentindo e compartilhar com todo mundo não vai mudar a nossa vida sabe? Apenas vai nos fazer tirar um peso das nossas costas de forma momentânea, porque não estamos refletindo de fato sobre aquilo quando postamos um tweet no twitter.

É como dizem por aí, quem reflete bastante sobre algo antes de falar, se torna sábio. A questão é que quanto mais expormos nossos pensamentos na internet, vamos acabar deixando de refletir como realmente deveríamos sabe? A escrita na internet é a nossa voz, por isso precisamos ter cuidado com o que estamos postando para que não venhamos chegar no ponto de que paramos de pensar e refletir, ao invés disso, todo o pensamento ser compartilhado para o mundo.

O meu conselho nesse post é vamos assumir de volta nossos diários, voltar ao prazer de anotar e guardar para nós os nossos sentimentos. Seja em uma agenda, caderno, folhas soltas, bloco de anotações, enfim. Embora um dia as redes sociais venham acabar, tenho certeza de que aquela folha de papel estará intacta, com palavras preciosas sobre determinado momento da sua vida.

Espero que esse texto tenha feito sentido para você, se fez, não deixe de deixar um comentário aqui em baixo para trocarmos experiências. Você também pode me acompanhar lá no instagram que é @larissabuenoc, será um prazer ter você por lá!

Compartilhe com quem você gosta,
Com carinho, Lari.

  • Share:

Você pode gostar também

0 comentários