Você também vai se apaixonar por Málaga

By Larissa Bueno - março 04, 2020



Mais um post falando sobre o assunto que eu mais gosto que é sobre viagem, mas antes de continuar quero deixar os créditos da fotografa das fotos maravilhosas desse post à minha amiga Thabata que tirou enquanto estavamos lá e me emprestou para usá-las aqui. Quero compartilhar com vocês as coisas que eu mais amei em Málaga, na Espanha. Pra quem não sabe, eu passei dois meses em uma escola missionária no Sul da Espanha em 2019 na provincia de Málaga, numa região chamada Rincon de la victoria em pleno verão europeu, se você quiser ver o que postei nesse tempo nessa cidade maravilhosa recomendo me seguir no instagram, só clicar aqui, e assistir aos destaques, tem muita coisa legal registrada por lá.

Hoje fazem exatamente 6 meses que voltei para o Brasil, depois de dias intensos e fantásticos, confesso que bateu uma saudade imensa e não queria guardar isso dentro de mim, por isso decidi compartilhar com vocês as coisas que mais me chamaram a atenção e o que eu mais gostei de Málaga, pra matar um pouquinho a saudade lembrando desses detalhes, espero que gostem e se tiverem a oportunidade de conhecer a Espanha, não deixe de conhecer Málaga, vai fazer uma diferença enorme no seu roteiro de viagem.




O entardecer muito tarde : nos primeiros dias achei estranho mas logo me acostumei. O por do sol eram as 21:30 pra mais todos os dias. Então aproveitamos bem. As vezes eu chegava na praia as 19h da noite, que preferi chamar sete horas da tarde, porque de noite, tinhamos pouco tempo e não começava nesse horário.

O céu limpo todos os dias no verão: diferente do Brasil, não chove no verão, então conseguimos aproveitar todos os dias o sol maravilhoso, sem nuvens praticamente, era raro ver por muito tempo nuvens preenchendo o céu, isso foi o que eu mais gostei.

As ruas parecem de mentira: e qualquer lugar vira cenário de foto, confesso que tive que me segurar um pouco para não tirar fotos em todos os cantos que encontrava. As ruas são muito limpas, você quase não encherga uma folha no chão.

As pessoas param para você atravessar na faixa: achei isso o máximo, você não precisa esperar o carro parar para que você possa atravessar, você simplesmente atravessa e eles que parem, é como se fosse uma lei, ou é, não tenho certeza, mas são bem educados, o meu medo ao voltar para o Brasil depois de ter me acostumado com isso foi ser atropelada, mas graças a Deus isso não aconteceu, lembrei como funciona aqui.

As pessoas andavam arrumadas até no calor escaldante: pra mim calor é sinonimo de vestir roupas mais frescas, leves e não tanto arrumadas, mas lá, as mulheres principalmente andam muito bem arrumadas, brilho não só a noite, salto também não, e são camadas incontáveis de roupas como se o calor fosse só um acessório, nada mais do que isso, fiquei encantada, porque não tem essa de roupa pra noite e roupa pra dia, é o que der na telha.

Cidade histórica com praia: O que eu mais aproveitei com certeza foi a praia, até compartilhei que eu fui mais na praia em dois meses na Espanha do que morando a vida toda na praia em Guarapari, no Espirito Santo. Mas também não deixei de ir aos centros históricos, não é qualquer centro histórico, mas muitos que acabei não conseguindo ir em todos no centro de Málaga, e as praias, digo o mesmo.
A segurança: andar com o celular na mão o tempo todo registrando momentos não poderia ter sido melhor. Não dava medo de ser assaltada ou qualquer coisa do tipo. Um dos meninos foi a praia no final da tarde e esqueceu alguma coisa na areia, depois de um tempo que ele tinha chegado na igreja e percebeu que tinha esquecido, voltou pra ver se encontrava, e estava lá. Achei isso incrível.

Silencio: quem não ama silêncio precisa andar mais comigo haha, mas se tem uma coisa que me chamou muito a atenção foi poder perceber os sons da natureza sem nada atrapalhando, não tinha caixa de som tocando o dia todo, nem sons de bagunça ou algo do tipo em certos lugares, você podia ouvir o som dos passaros com exatidão, ouvir o som que vinha da sola dos pés das pessoas ao caminhar, isso foi incrível.

Muita variedade do que comer na mesma rua: no centro de málaga nem se fale, tanto os fast food quanto outros ambientes de comer da própria região, várias geleterias pra você escolher onde comer, não pude apreciar muita coisa mas a arquietetura do lugar me chamou a atenção demais, parei em alguns cafés só para tirar fotos e pareciam muito bons.

O pão entra em todas as refeições: desde o primeiro dia, algo que eu amei foi o fato de comer pão no almoço. Ao mesmo tempo que parecia estranho eu curti bastante porque aqui no Brasil não costumamos comer pão com a comida, o máximo que fazemos é comer torradas com patê, mas em Málaga não é torrada, muito menos com patê, são rodelas de pão, tipo torrada, mas sem ser torrado, engordei dois belos kgs depois de dois meses comendo pão em tudo.

Muita atração para turismo: se tiver disposição e disponibilidade de tempo com certeza terá muita coisa para se fazer em Málaga, infelizmente não consegui ir em todos porque não estava em turismo, mas quem for saberá aproveitar cada segundinho. Existem guias nos pontos turísticos nas opções pagas dos monumentos históricos, mas também existem os gratuitos, e os que fui, foram todos gratuitos, eles também disponibilizam gratuitamente um mapa em uma lojinha para turistas logo na chegada do centro, a cidade está rodeada de muita cultura diferente, principalmente do Marrocos, existem formas de alugar bicicletas e Patins, para dar uma volta na cidade, e eu sinceramente me arrependo de não ter feito isso, pois é muito grande e você precisa andar muito se quiser visitar tudo.


Eu poderia escrever por horas o que eu amei em Málaga, mas acredito que todo mundo precisa ver com os próprios olhos e guardar na memória aquilo que mais amou. Málaga é um destino que definitivamente ganhou o meu coração, espero muito poder voltar um dia e aproveitar um pouco mais aquilo que tem disponivel para turismo. Espero que tenham gostado desse post, bateu muita nostalgia escrevendo, enquanto pensava também sobre o que mais amei e foi bom poder escrever isso para compartilhar com vocês.

Recomendo a leitura dos posts:
Carta sobre a Espanha
10 perrengues de viagem para evitar
10 dicas para viagem internacional
Hábitos que todas as mulheres deveriam ter
O que fazer na quarentena
Lista produtiva para um dia entediante
60 filmes de romance para assistir na quarentena

Não deixe de me seguir no Pinterest, clicando aqui, onde compartilho várias coisas interessantes sobre desenvolvimento pessoal, organização, produtividade e outros, como também se inscreva na Newsletter, logo aqui em baixo, no rodapé do blog.


"Procurai a paz da cidade para onde vos fiz transportar; e orai por ela ao SENHOR, porque, na sua paz, vós tereis paz." Jeremias 29:7

Compartilhe com quem você gosta!
Com Carinho, Lari.

  • Share:

Você pode gostar também

0 comentários